Dica para o reconhecimento de agentes químicos!



Encontrei este vídeo com uma explicação muito valiosa sobre interpretação da FISPQ - Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos, para compreensão dos agentes químicos, e entender a estratégia para avaliação ambiental do ambiente de trabalho.

Créditos ao autor e fonte do youtube.

Vale a pena assistir




Fonte : Youtube

Prefeitura entrega Central de Triagem de Recicláveis na Vila Galvão

-
A região da Vila Galvão passa a contar, a partir desta quinta-feira (4), com a Central Municipal de Triagem de Materiais Recicláveis, instalada na Rua Ipiranga, 517, na Vila Rosália. Viabilizado pela Prefeitura de Guarulhos, o local será utilizado pelas cooperativas de catadores cadastradas na Secretaria de Serviços Públicos, que poderão realizar a separação dos resíduos sólidos recicláveis e dar a destinação correta a eles.






O prefeito Guti participou da cerimônia de inauguração e lembrou que o equipamento é peça fundamental para o reaproveitamento dos resíduos secos recicláveis. “Esses materiais são encaminhados para empresas para reaproveitamento, transformando-os em um novo produto ou matéria-prima. Além dos benefícios ambientais da reciclagem, a coleta desses resíduos é uma forma de geração de renda para os catadores. As cidades do futuro precisarão saber lidar com o lixo produzido e Guarulhos, com as três centrais de triagem, está dando um passo importante para esse futuro”, comentou.

Cão protegendo seu tutor durante atendimento de Primeiros Socorros

Depois que o homem caiu, assim que a ambulância chega o cão começa chorar muito com a aproximação e durante atendimento de primeiros socorros em acidente o seu cão tenta desesperadamente proteger seu dono,  as pessoas tentam acalmar o cão enquanto fazem o atendimento utilizando prancha rígida, colar cervical para remoção e transporte.



Fonte : Linkedin 

FLORIANÓPOLIS SERÁ A PRIMEIRA CIDADE LIXO ZERO DO BRASIL

21/5/19

atualizado: 27/5/19
por Gisella Meneguelli

Chegou a vez de o Brasil ter a sua primeira capital lixo zero!

Florianópolis é uma das cidades com o melhor desempenho na recuperação de resíduos do Brasil, tanto que há cerca de 30 anos ela já faz coleta seletiva. Mas, agora, a atual gestão municipal pretende colocar a cidade em uma patamar audacioso, para o qual terá que trabalhar muito.

A energia posta no projeto é grande, tanto que foi publicado um decreto (Decreto n° 18.646/18) no Diário Oficial do Município instituindo o Programa Florianópolis Capital Lixo Zero, a fim de incentivar a sociedade civil, a iniciativa privada e o poder público a reduzirem a produção de lixo e a valorizem os resíduos sólidos urbanos reintroduzindo-os na cadeia produtiva, informa o site da Prefeitura de Florianópolis.

Campanha solidária transforma meias usadas em cobertores

São Paulo - Alessandro Ferreira, Neguinho Tiradentes e Romaria receberam roupas e cobertores para ajudar a suportarem o frio na Rua Ipiranga, em frente à Praça da República (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Projeto já arrecadou mais de 1 milhão de pares de meias
Publicado em 08/06/2019 - 15:14

Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

O projeto Meias do Bem já conseguiu arrecadar mais de 1 milhão de pares de meias que foram recicladas e ajudaram a aquecer pessoas de baixa renda, inclusive moradores de rua, em todo o país. Até agora, as 40 toneladas de meias usadas doadas ao projeto foram transformadas em 40 mil cobertores.
A iniciativa foi criada há seis anos pela fábrica de meias Puket. O analista de marketing comercial da empresa, Luiz Yada, disse à Agência Brasil que, no processo de fabricação das meias, sobra muito refugo têxtil, como linha e algodão. "Para não jogar fora esse material, a gente criou o projeto social, que recicla esse refugo têxtil e consegue transformar em cobertores".
Desde o início do projeto, a fábrica conta com a parceria da Fibram, que recolhe o refugo descartado pela empresa. Uma transportadora contratada percorre todos os pontos de venda no Brasil para reunir as doações. As meias, em seguida, são higienizadas, trituradas e passam por todo o processo necessário até se transformarem em cobertores.

Distribuição

O Meias do Bem conta, atualmente, com mais de 250 ONGs cadastradas como parceiras na distribuição dos cobertores. Entidades que queiram participar do projeto devem preencher um formulário, disponível no endereço www.meiasdobem.com.br.
Para fazer um cobertor de casal, por exemplo, são necessários 40 pares de meias. Como se trata de um projeto social e sustentável, Luiz Yada destacou que, com um par de meia reciclado, é possível economizar até 75 litros de água. O projeto, que ganha maior destaque em meio ao inverno, dura o ano inteiro.
Escolas e empresas, segundo ele, também podem colaborar com a iniciativa – basta indicar como recolher as doações de meias ou levá-las até uma das 160 lojas espalhadas pelo país, onde há uma urna Meias do Bem.
Edição: Paula Laboissière

Voluntários fazem mutirão para limpar as praias da Barra e do Recreio

Após abraço simbólico, lixo coletado será levado a centros de reciclagem
Projeto Aquele Abraço reuniu um grupo de pessoas na Praia da Barra na altura do Quebra Mar para fazer uma limpeza na areia Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo
Evelin Azevedo
08/06/2019 - 12:08 / Atualizado em 08/06/2019 - 16:46
RIO — Sungas e biquínis foram substituídos por luvas e sacolas nesta manhã de sábado nas Praias da Barra e do Recreio. Às 10h25, um helicóptero atravessou o céu anunciando que era a hora de dar Aquele Abraço nos 18,3 km de orla da Zona Oeste. Logo depois, os voluntários começaram um mutirão de limpeza da areia. Resíduos como garrafas, papelão, copos descartáveis, embalagens plásticas, isopor e até tênis foram recolhidos.


Enquanto os voluntários colhiam o lixo não orgânico, a Comlurb removia toneladas de gigogas trazidas pelo mar. A data escolhida, 8 de junho, é carregada de simbolismo. Em 1992, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, a Rio-92, este foi declarado o Dia Mundial dos Oceanos.

O evento Aquele Abraço, organizado pela Ong Route Brasil, lançou o desafio de juntar 18 mil pessoas, separadas em 103 postos espalhados pela areia, para abraçar e limpar a praia. Os organizadores ainda não anunciaram se conseguiram reunir a multidão, mas a limpeza foi feita.

— É só olharmos para o lado para vermos que a natureza está pedindo socorro. Esta ação é uma forma de demonstrar carinho e de fazer um alerta para a situação das nossas praias — diz Fernanda de Freitas, embaixadora da Ong Route Brasil.

Todo o lixo retirado das areias será levado para postos do projeto Recicla Orla.

— O resíduo retirado na praia será levado para uma central de triagem. A partir dali ele será separado, engradado, compactado e vendido para as indústrias que realmente fazem a reciclagem. Não adianta coletar o lixo da praia e jogar em um aterro, porque para o planeta você tira de um lugar e jogar no outro. O aterro também faz parte da natureza — afirma Guilherme Borges, diretor de marketing e vendas da Orla Rio, empresa que administra 309 quiosques do Leme ao Pontal.

Famosos e desconhecidos se unem

O Gari Renato Sorriso, famoso por conta da limpeza da Marquês de Sapucaí após os desfiles do carnaval, marcou presença no evento e fez sua parte.

— A Comlurb trabalha sem parar nas praias cariocas recolhendo lixo. Então, peço à população que quando vier à praia e trouxer seu churrasco e sua bebida, recolha tudo e jogue na lixeira — convida Sorriso.

O paraciclista João Vitor Gomes, de 14 anos, convocou os pais e os dois irmãos para participar da ação.

— Quando fiquei sabendo do evento falei com a minha família que tínhamos que vir. Acho este projeto muito legal e importante.

A mãe afirma que o filho é a maior inspiração para a família e se sente orgulhosa em participar de ações como as de hoje.

— Precisamos trazer as nossas crianças para que elas entendem a importância de ajudar. O lixo que temos em casa nós não jogamos fora, mas jogamos dentro do nosso planeta. Devemos criar alternativas para produzir a menor quantidade de resíduos possível. Se cada um fizer a sua parte, conseguimos melhorar um pouquinho — fala Alessandra Gomes, de 41 anos.

A atriz Fabiana Karla também participou da ação. Para ela, esta é uma meneira preservar o planeta para as gerações futuras.

— Venho de cidade litorânea e aprendi como que o lixo é nocivo à vida marinha e ao meio ambiente. Então, sempre que posso participo. Gosto de me sentir uma gota no meio deste oceano (de ação). 

Ação vai gerar estudo sobre microplástico

Enquanto alguns voluntários recolhiam grandes volumes de lixo, outros se concentravam nas pequenos partículas. Resíduos fragmentados obtidos em amostras de um metro de areia eram peneirados e separados em sacos para um estudo sobre microplásticos presentes na praia da Barra.

— Hoje, além de contabilizamos todos os tipos de detritos e resíduos coletados, estamos aplicando o protocolo de amostragem para quantificar os microplásticos nas areias da Barra — explica Gláucia Olivatto, pesquisadora da Univerde de São Paulo (USP) e voluntária na Ong Route Brasil.

Para participar da coleta destinada à pesquisa era preciso apenas estar cadastrado na lista de voluntários do eveno desta manhã.

— Nós nos inscrevemos para fazer a coleta de lixo, mas a Glaucia nos chamou para fazer a pesquisa — diz a estudante Carolina Gama. — Eu não entendo completamente o que estamos fazendo aqui, mas como quero fazer biologia, então sempre procuro ações como estas — complementa a estudante Beatriz Marques.

Fonte: O Globo Rio

Hoje é Dia Mundial dos Oceanos e Dia do Oceanógrafo

-
08/06/2017
(Foto: Reprodução)

Comemora-se nesta quinta-feira (08), o Dia Mundial dos Oceanos.

Criada durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento na Rio-92 e oficializada apenas em 2008, a data tem como objetivo ressaltar a importância dos oceanos para o equilíbrio da vida no planeta e conscientizar a sociedade sobre os perigos das atividades humanas nos ecossistemas oceânicos.

“Apesar da amplitude dos oceanos, sua capacidade de superar os danos causados pelas atividades humanas é limitada, comprometendo sua habilidade de cooperar para o desenvolvimento sustentável”, afirma Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU.

Neste ano, o tema escolhido para celebrar a data é “Nossos oceanos, nosso futuro”, que visa encorajar soluções para a poluição de plásticos e prevenir o descarte de lixo nos oceanos, a fim de ter um ecossistema mais saudável e um futuro melhor.

Segundo a ONU Meio Ambiente, cerca de 90% de todo o lixo flutuando nos oceanos é plástico. Até 2050, os mares terão mais pedaços do material do que peixes, e 99% das aves marinhas terão ingerido esse tipo de resíduo.
Dia do Oceanógrafo

Hoje também são celebrados os profissionais que se dedicam a estudar os oceanos do planeta: o Oceanógrafo.

Este profissional pesquisa animais, vegetais, o ecossistema e os processos marinhos, por meio da coleta e interpretação de informações sobre as condições físicas, químicas e biológicas dos ambientes aquáticos.

Parabéns a todos os profissionais!

Prefeitura participa de simulado de incêndio em empresa de Guarulhos

quarta-feira, 5 de junho de 2019

By Rogério Princiotti
-jun 5, 2019

A Prefeitura de Guarulhos participou na tarde desta terça-feira (4) de um simulado de incêndio em área de armazenamento de produtos inflamáveis, na empresa Axalta, região do Cumbica, juntamente ao Corpo de Bombeiros e integrantes do Sistema Integrado de Emergências de Guarulhos e Região (SIEG).









A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) e demais equipes foram acionadas de surpresa para tornar o cenário da ocorrência ainda mais realista, além de possuir duas vítimas com ferimentos leves. A operação durou cerca de 30 minutos e contou com posto de comando, operacional e agentes de apoio nas áreas frias e mornas.


A resposta à ocorrência deu fim ao fogo e teve sucesso no resgate e atendimento às vítimas, além da certificação de que os riscos na área foram sanados. Segundo o coordenador adjunto da Compdec, major Israel Soares, o simulado é um compromisso das equipes. “É um treinamento de aplicação de meios humanos e materiais, o qual atendeu as expectativas e serviu para conhecimento da planta e riscos da empresa, bem como da integração dos participantes”.

Fonte: Guarulhos em Rede

Dia muindial do meio ambiente - Videos para Reflexão

Educação Ambiental trabalhar para conscientização das pessoas - 

O que nós plantamos hoje é o que iremos colher no futuras gerações nossos netos, filhos dos nossos netos..etc

Conscientização

Destruição da natureza




Pedaladas pelo Brasil pedem por um ar mais puro, no Dia Mundial do Meio Ambiente

A mobilidade urbana se tornou um dos principais desafios dos últimos tempos. A  poluição do ar também. Por isto, a ONU Meio Ambiente somou forças com a União de Ciclistas…


COMUNICADOS DE IMPRENSA

A mobilidade urbana se tornou um dos principais desafios dos últimos tempos. A poluição do ar também. Por isto, a ONU Meio Ambiente somou forças com a União de Ciclistas do Brasil (UCB) para promover o #PedalAmbiental e encorajar grupos de bikers,- profissionais, amadores e ciclistas de final de semana - a organizarem pedaladas durante a Semana do Meio Ambiente, que começa hoje (01) e vai até o dia 09 de junho.

De norte a sul do país, em cidades grandes e pequenas, grupos e indivíduos são convidados a unir suas vozes e pedais em prol de um ar mais puro. “A poluição do ar é evitável, e já conhecemos as soluções. Mas a hora de agir é agora. E queremos chamar a atenção das pessoas, das empresas e dos governos por meio destes grandes passeios ciclísticos, que funcionam como importantes vetores de ativação e transformação”, explica a Representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, Denise Hamú. 

Nove em cada dez pessoas no mundo estão expostas a altos níveis de poluição do ar, que excedem os números considerados seguros pela Organização Mundial da Saúde. Este tipo de poluição causa uma série de problemas, impactando a saúde humana e o meio ambiente. Crianças, mulheres e idosos estão entre os grupos mais afetados. Além disso, muitos poluentes atmosféricos também intensificam o aquecimento global, contribuindo para o desenrolar de uma crise climática.

O Diretor Presidente da UCB, André Soares, lembra que a mobilidade ativa é um instrumento chave para o combate à poluição: “A bicicleta é um veículo que, além de não emitir poluentes atmosféricos durante o deslocamento, possui uma cadeia produtiva mais branda e exige muito menos infraestrutura viária do que aquela destinada ao modelo baseado no transporte motorizado individual, cuja construção e manutenção é onerosa e ambientalmente impactante”, destacou, ressaltando que os ciclistas também estão menos sujeitos aos danos dos poluentes do que os próprios motoristas. Uma via de mão dupla: cuidando ao mesmo tempo da própria saúde e da saúde do planeta. 

Como vai funcionar o #PedalAmbiental

Promover a bicicletada e fazer parte deste movimento é mais simples do que aprender a andar de bicicleta. O primeiro passo é organizar a pedalada por meio de uma associação ou coletivo (também é possível reunir um grupo grande de amigos). A atividade deve ocorrer em qualquer dia entre 01 a 09 de junho e ser registrada no site da ONU Meio Ambiente.

Ao registrar uma atividade na plataforma, ela aparece em um mapa interativo e ganha visibilidade global, passando a integrar a agenda de ações da ONU para o Dia Mundial do Meio Ambiente. Os organizadores também terão direito a um certificado de liderança do Dia Mundial do Meio Ambiente, emitido pelo Programa. Além disso, o mapa interativo irá possibilitar que cada cidadão ou parte interessada descubra onde estão os eventos mais próximos e participe.

Depois, basta escrever um e-mail para uniaodeciclistasdobrasil@gmail.com com informações e um telefone para contato para receber o Guia Como Organizar uma Pedalada pela Semana Mundial do Meio Ambiente e o kit com modelos de artes abertas para divulgar a pedalada na sua cidade e convidar participantes.

Após a atividade, é importante informar os resultados do evento, como a distância percorrida e a quantidade de ciclistas participantes, para compor o índice de economia de carbono.


Acesse as instruções do #PedalAmbiental aqui.

Acesse o site do Dia Mundial do Meio Ambiente aqui.

Acesse o Guia Prático aqui.

Registre seu evento aqui.

Acesse materiais em português para as redes sociais (cards e posts prontos) aqui

Para mais informações e Imprensa:

Flora Pereira, Gerente de Comunicação e Informação Pública, florapereira.dasilva@un.org


No Dia Mundial do Meio Ambiente, saiba quanto cada marca produz de plástico

Lixo plástico na Holanda Foto: Bloomberg / Bloomberg

Bloomberg

05/06/2019 - 17:11 / Atualizado em 05/06/2019 - 18:25



Ouça este conteúdo
0:0004:24
PARA OUVIR O ÁUDIO - LINK O GLOBO ECONOMIA
WASHINGTON - A repressão global ao lixo plástico é tema recorrente quando se fala de preservação do meio ambiente. Relatório divulgado pela Fundação Ellen MacArthur, entidade filantrópica britânica, nesta quarta-feira - Dia Mundial do Meio Ambiente - mostra como empresas e governo estão combatendo a poluição que tem como origem o produto. Segundo o documento, 31 marcas concordaram em divulgar a quantidade de plástico que produziram no ano de 2017.



A produção de embalagens plásticas da Coca-Cola, por exemplo, foi de 3 milhões de toneladas naquele ano, enquanto a da Nestlé foi de 1,7 milhão de toneladas. A Danone despejou no meio ambiente 750 mil toneladas, enquando a Unilever 610 mil.




A fundação está fazendo um apelo para que outras empresas divulguem sua pegada plástica (que mede a quantidade de plástico usado por determinada indústria em suas atividades). Mais de 150 companhias já aderiram ao compromisso global de reduzir a poluição com origem nesses produtos.

Petroquímicas


Refinaria de petróleo da Saudi Aramco Foto: Ahmed Jadallah / Reuters
Refinaria de petróleo da Saudi Aramco Foto: Ahmed Jadallah / Reuters
Ao mesmo tempo em que o mundo se esforça para se livrar dos combustíveis fósseis, as companhias de petróleo têm se voltado para o plástico como a chave para seu futuro. Agora, até isso parece excessivamente otimista.

Mas as campanhas contra o uso de produtos plásticos ameaçam tomar grande parte do crescimento da demanda, justamente em um momento em que empresas de petróleo como a Saudi Aramco investem bilhões em ativos plásticos e químicos. A Royal Dutch Shell Plc, a BP Plc, a Total SA e a Exxon Mobil Corp. estão aumentando os investimentos no setor.

A ênfase renovada na reciclagem e a disseminação da proibição de alguns tipos de produtos de plástico poderiam reduzir o crescimento da demanda por insumos para um terço de seu ritmo histórico, cerca de 1,5% ao ano, disse Paul Bjacek, diretor da consultoria Accenture Plc.

No entanto, as refinarias já veem como seu refúgio seguro contra as perspectivas enfraquecidas de combustível, garantindo que terão um mercado mais robusto para seus hidrocarbonetos. A mudança é mais aparente na Saudi Aramco, a maior companhia petrolífera do mundo, que em março concordou em pagar US $ 69,1 bilhões por uma participação majoritária na produtora de produtos químicos Sabic, da Arábia Saudita, ao investir mais bilhões para expandir a produção química em todo o mundo.

Novas refinarias de petróleo estão sendo projetadas para produzir menos combustível e mais produtos químicos. A China está liderando o caminho, com mais de US $ 100 bilhões investidos em projetos de produtos químicos para petróleo nos próximos cinco anos, segundo analistas do Citigroup Inc., liderados por Horace Chan.

Vilão ou mocinho?

É barato. Pode ser moldado em todos os tipos de formas e texturas, tingido de qualquer cor ou ser transparente. Ao contrário do vidro ou da cerâmica, o plástico é flexível e não quebra facilmente, e não apodrece nem corrói como madeira ou metal. Essas qualidades o tornam ideal para uso em sacolas de compras, canudinhos, pára-choques de carros, canos de água e até tinta.

Por outro lado, como a maioria dos plásticos não é biodegradável, está literalmente conosco para sempre. Quase 80% de todos os plásticos produzidos são enterrados em aterros sanitários, espalhados pelas paisagens do mundo ou à deriva nos mares, onde podem capturar a vida marinha ou serem devorados, ferindo e, às vezes, matando criaturas.

A crescente preocupação com esse impacto e os possíveis efeitos na saúde humana provocaram novas restrições, particularmente em plásticos de uso único, em todo o mundo. Os céticos dizem que os materiais alternativos exigirão pelo menos um preço tão alto quanto o meio ambiente.

Fonte: O Globo Economia

Educação no Trânsito.- Projeto Escolar

O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta:


chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

Logo
Acompanhando outros movimentos, como o "Outubro Rosa" e "Novembro Azul", os quais, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata, o "MAIO AMARELO" estimula você a promover atividades voltadas a conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito. #MaioAmarelo #AtençãoPelaVida





Fonte : Maio Amarelo
Projeto Escola
Na escola que minha neta estuda em Foz do Iguaçu / PR os professores passaram uma atividade muito interessante : 
O projeto de elaborar uma maquete com percurso de casa até a escola, com detalhes dos semáforos, faixa de pedestres  além de envolver a família no desenvolvimento deste trabalho que enriqueceu muito no aprendizado e na conscientização para os cuidados no transito e direção defensiva.

Parece um helicóptero filmando a cidade...show

LEPES em Sobral-CE



Você já ouviu falar sobre Sobral?


Sobral é um município do Ceará que conseguiu sair de um dos piores índices de educação para um dos melhores do país em alguns anos!
Sendo um grande caso de sucesso para a educação brasileira, a cidade ainda enfrenta algumas dificuldades para avançar na educação infantil e na melhora dos índices de violência.
Em tal contexto, o LEPES buscar entender o que deu certo em Sobral, além de auxiliar o município a entender seus problemas atuais relacionados a educação e violência. Para isso, em 2019 o LEPES tomou a decisão de abrir um escritório permanente na cidade cearense!

Fonte : Lepes

Geração do passado e a de agora


Sempre digo, exatamente, a mesma coisa.
Concordo plenamente! Fui criado assim. 
Sou da última boa geração "Moral e Cívica". 
Hj, a geração "Nutella" ou "Mimimi" tem que aprender MUITO p/ chegar nesse nível...

2° CAMINHADA E CADEIRATA DE CONSCIENTIZAÇÃO DA ELA/ABRELA


Faça sua Inscrição gratuita pelo link : www.sympla.com.br/abrela

 Local : Avenida Paulista, em frente a FIESP - São Paulo
 16 de junho de 2019, 10h-13h



SEJA UM AMIGO DA ABRELA


veja como ajudar 




A ABrELA é uma Organização da Sociedade Civil sem fins lucrativos (OSC). Isto significa que seus lucros devem ser aplicados na realização da Missão a qual se propõe.

Portanto, a ABrELA sobrevive de doações de empresas, pessoas físicas, parcerias e de eventos para captação de recursos realizados pelo grupo de voluntários da Associação.

Fonte: Sympla




Seminário Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes 2019










A FIESP, em parceria com a Secretaria de Inspeção do Trabalho – SIT e a Superintendência Regional do Trabalho em São Paulo – SRTb/SP, órgãos do Ministério da Economia, reuniu autoridades e especialistas para debater a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho – CANPAT 2019, lançada pelo governo federal. Seu tema é “Gestão de Riscos Ocupacionais: O Brasil contra acidentes e doenças do trabalho”.

Treinamento de Primeiros Socorros


A Norma Regulamentadora NR -07 do Ministério do Trabalho define que:
7.5.1. Todo estabelecimento deverá estar equipado com material necessário à prestação dos primeiros socorros, considerando-se as características da atividade desenvolvida; manter esse material guardado em local adequado e aos cuidados de pessoa treinada para esse fim.

Simulação no aeroporto de Guarulhos articula ações de agentes de atuam e...


As cenas que você vai ver agora lembram um acidente aéreo de verdade. Mas é só uma simulação, feita hoje no mais movimentado aeroporto brasileiro, Guarulhos. É uma forma de garantir treinamento e capacitação para agentes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Samu, Defesa Civil e Agência Nacional de Aviação Civil.
Fonte : TV Brasil

Guarulhos realiza simulado de acidente aéreo em área urbana


Fonte : JP news

Comentário do Eco Harmonia 

Atuei com Cabo do Bombeiro da Aeronáutica na BASP - Base Aérea de São Paulo no período de 1979 até 1986 e logo que me desliguei da Aeronáutica ingressei no Bombeiro da Polícia Militar do Estado de São Paulo como soldado e foi alocado para o CEIB - Centro de Ensino e Instrução do Bombeiros, fica ai uma reflexão porque tanta paixão por salvar vida e prestar serviços a sociedade.
Em 1992 me formei como TST - Técnico em Segurança do Trabalho e sempre tive a frente de eventos simulados e reconhecer a importância destes treinamentos.
Sempre atuei na carreira como docente no curso técnico de segurança em 2012 resolvi abrir minha própria empresa focada em treinamentos.
Participei de diversos simulados como abandono da fábrica de cafés na Mooca e Barueri, auxiliei abandono de emergência em uma grande empresa em São Jose dos Campos, posso garantir que em cada simulado de emergência tem uma emoção e características diferentes.
Os envolvidos incorporam os cenários como emergência real.
Em particular este treinamento acidente aéreo em área urbana foi emocionante senti uma enorme vontade de estar lá.
Um evento dessa proporção, precisa de muita organização, colaboração, treinamento e engajamento.
Gostaria de parabenizar pela organização e o envolvimento do pessoal que foi muito bom...me fez lembrar bons tempos...
Parabéns a todos envolvidos!!!

Rogério Godoy Princiotti
Consultor em Segurança do Trabalho

I Simulado de Acidente Aéreo em Área Urbana mobiliza mais de 400 pessoas em Guarulhos

Cerca de 400 agentes de segurança e saúde participaram do I Simulado de Acidente Aéreo em Área Urbana em Guarulhos, realizado pela Coordenadoria Municipal de Proteção de Defesa Civil (Compdec) nesta terça-feira (23), no Centro de Treinamento Work Fire (Vila Nova Bonsucesso). As equipes simularam a queda da aeronave Boeing 737, com objetivo de aprimorar as habilidades das equipes e preparar a cidade para eventuais emergências.


Fotos : Fabio Nunes Teixeira


A atividade proporcionou o treinamento do controle de incêndio causado pelo acidente, resgate de cerca de 90 passageiros e moradores, além da eliminação de riscos na área atingida pelo fogo. As vítimas passaram por uma triagem e foram dirigidas aos hospitais da cidade em ambulâncias e no helicóptero Pelicano da Polícia Civil. 


Para dar um tom mais próximo da realidade, as vítimas foram maquiadas com diversos tipos de ferimentos. O coordenador médico do Samu, Helder Kogawa, comentou o cenário realístico do treinamento. “As lesões realmente simulam as possibilidades de um acidente real, sem contar que realmente usamos os recursos e materiais necessários para o socorro completo. Nossa expectativa é muito boa”, afirmou. 


O coordenador da Compdec, Waldir Pires, atuou na ocorrência da queda do voo Transbrasil 801 em Guarulhos, que feriu centenas de pessoas e deixou vítimas fatais em 1989. “O treinamento foi excelente. Conseguimos juntar muitos atores que estão envolvidos em caso de uma tragédia real. Tudo o que ocorreu aqui, pode acontecer na vida real”, explica o coronel. 


O Major Adriano Martins, do Corpo de Bombeiros, entende que o evento só obteve êxito devido à união das equipes. “Temos um aeroporto em nossa cidade, então é preciso que pensemos nas eventualidades. Esse evento vem sendo estudado há três meses, em uma iniciativa da Prefeitura de Guarulhos. Todos nós sempre estivemos interligados e o trabalho em conjunto é importantíssimo para uma ocorrência como esta”, enalteceu. 


Apoio 


O evento contou com o auxilio do Corpo de Bombeiros, Samu, Polícia Civil e Militar; GRU Airport; SAMU; Base Aérea de São Paulo; Guarda Civil Municipal; Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana (STMU); Sistema Integrado de Emergências de Guarulhos (SIEG); Grupamento Aéreo da PM; Sistema Integrado Municipal de Proteção e Defesa Civil de Guarulhos (SIMPDEC); Grupamento Pelicano de Polícia Civil; Work Fire; Instituto de Criminalística; Departamento de Assuntos Aeroportuários da SDCETI; e Subsecretaria de Comunicação. Ainda colaboraram os agentes de Defesa Civil dos municípios de Suzano, Poá, Itaquaquecetuba, Arujá, Suzano e dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

 
Eco Harmonia